Práticas tipográficas e editoriais contemporâneas

Mestrado

Em Lisboa

Preço para verificar

Descrição

  • Tipologia

    Mestrado

  • Local

    Lisboa

  • Início

    Datas a escolher

OBJETIVOS O mestrado em Práticas Tipográficas e Editoriais Contemporâneas assenta em dois elementos primordiais do design de comunicação: a tipografia e a edição. A tipografia pela sua multidisciplinaridade, tanto encerra a noção de letra e do seu desenho (type design), como se reporta à sua implementação. A edição é a forma de pensar, materializar e divulgar (publicar) a articulação entre a matéria textual e visual que serve de base ao trabalho do designer.

Instalações

Localização

Início

Lisboa
Ver mapa
M Alameda da Universidade, 1649004

Início

Datas a escolherInscrições abertas

Perguntas & Respostas

Levanta as tuas perguntas e outros utilizadores poder-te-ão responder

Quem queres que te responda?

Publicaremos apenas o seu nome e pergunta

Programa

No panorama atual de mutação tecnológica e comunicacional, ambas as esferas têm sofrido alterações significativas no sentido da ruptura, mas também da continuidade com a tradição. Um dos principais objectivos deste ciclo de estudos passa por sedimentar o papel do design e do designer na ideação e produção de objetos tipográficos e editoriais diferenciadores, capazes de responder às exigências dos usuais sistemas de edição, sem descurar a reivindicação de uma postura autoral, feita da adequada exploração de práticas criativas emergentes. O presente ciclo de estudos fornece conhecimentos teórico-práticos de carácter pós-graduado que permitem ao mestrando focar a sua especialização numa das áreas principais de estudo – tipografia/edição –, ou optar pela realização de projetos de investigação transversais a ambas. O mestrado em Práticas Tipográficas e Editoriais Contemporâneas tem como objetivo principal garantir um acesso abrangente a técnicas e tecnologias várias que fomentem o desenvolvimento de uma linguagem criativa nas relações entre a mensagem, o meio e a sua expressão. O leque de disciplinas disponíveis estrutura-se de modo a fomentar o diálogo entre a produção tipográfica e editorial física (impressa) e digital, ao qual se acresce um núcleo específico de optativas que visa a apropriação de saberes clássicos, tradicionais (gravura, serigrafia, letterpress) e contemporâneos. Objetivos: Dominar e criar novos caracteres tipográficos; Criar novos conteúdos tipográficos e editoriais; Criar e explorar novas plataformas de disseminação de conteúdos e suportes alternativos de comunicação; Articular as dimensões projetuais e autorais na composição e edição tipográfica; Desenvolver a dimensão autoral e artística da edição; Inovar práticas criativas de expressão tipográfica e editorial, cruzando a autoria com a resposta ao problema. Competências e capacidades a adquirir: Domínio de princípios organizadores da produção de múltiplos tipográficos e editoriais; Domínio de técnicas e tecnologias tipográficas e editoriais; Domínio das linguagens criativas nas relações entre a mensagem, o meio e a sua expressão. Conhecimentos: Aprofundamento dos léxicos tipográficos e editoriais; Aprofundamento dos sistemas significantes na produção tipográfica e editorial material e imaterial; Aprofundamento do uso criativo de tecnologias complementares à tipografia e edição de múltiplos, bem como a hibridação entre práticas tradicionais e novas tecnologias. Aprofundamento dos conhecimentos sincrónicos e diacrónicos quanto ao contexto internacional no que respeita às melhores práticas tipográficas e de edição de múltiplos. COORDENAÇÃO CIENTÍFICA Consulte aqui a equipa de coordenação deste curso. PLANO CURRICULAR Consulte aqui o Plano de Estudos (pdf) Organização do ciclo de estudos O grau de Mestre em Práticas Tipográficas e Editoriais Contemporâneas é conferido aos que tiverem obtido 120 ECTS, através da aprovação no curso de mestrado em Práticas Tipográficas e Editoriais Contemporâneas (60 ECTS) e da aprovação na defesa de um trabalho final original (60 ECTS) – dissertação de natureza científica original ou trabalho de projecto. Todas as aulas são lecionadas em português. Como tal, recomenda-se um domínio independente da língua portuguesa (no mínimo, nível B1, de acordo com o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas). Informação legal Ciclo de estudos acreditado pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) em 2014. Registado pela Direção-Geral do Ensino Superior com o n.º R/A-CR 17/2014. Estrutura curricular e plano de estudos publicados no Despacho n.º 14570/2014, em Diário da República, 2.ª série, n.º 233, de 2 de dezembro de 2014. sinopses das unidades curriculares + HORÁRIO Consulte aqui o horário atualmente em vigor para o ciclo de estudos. QUEM SE PODE CANDIDATAR São admitidos como candidatos à inscrição no Mestrado em Práticas Tipográficas e Editoriais Contemporâneas: Os titulares de grau de licenciado ou equivalente legal nas áreas de Design, Belas-Artes, Arquitectura, Multimédia, Comunicação e outras afins; Os titulares de grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo nas áreas de Design, Belas-Artes, Arquitectura, Multimédia, Comunicação e outras afins; Os titulares de um grau académico superior estrangeiro nas áreas de Design, Belas-Artes, Arquitectura, Multimédia, Comunicação e outra afim, que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo Conselho Científico da Faculdade de Belas-Artes; Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para realização desde ciclo de estudos pela Comissão de Estudos Pós-Graduados da Faculdade de Belas-Artes. Candidatura de estudantes finalistas São ainda admitidas candidaturas de estudantes que se encontrem em fase de conclusão de Licenciatura, nas áreas acima indicadas, num estabelecimento de ensino superior português. Para tal, e em substituição do documento comprovativo do grau académico, o candidato deverá submeter uma declaração, sob compromisso de honra, de que se encontra em fase de conclusão de ciclo de estudos conducente ao grau de licenciado, com indicação da classificação final esperada. Em caso de admissão no Mestrado, a mesma fica condicionada à apresentação de documento comprovativo da obtenção do grau académico, obrigatoriamente até ao termo do prazo fixado para o efeito. Informações mais detalhadas sobre as condições de candidatura e de admissão de estudantes em fase de conclusão de Licenciatura, devem ser consultadas na área relativa ao processo de candidatura a ingresso. COMO APRESENTAR A CANDIDATURA A apresentação da candidatura é efetuada exclusivamente on-line, através da plataforma Fenix. Todas as informações relativas ao processo de candidatura (datas, vagas, documentos necessários e forma de submissão da candidatura) podem ser consultadas aqui. Pela apresentação da candidatura é devida uma taxa de candidatura, não reembolsável. PROPINAS Consulte aqui a propina atualmente fixada para a frequência do curso. O valor da propina para os estudantes em regime geral a tempo integral é fixado anualmente pelo Conselho Geral da Universidade de Lisboa, que pode, ao abrigo do Estatuto do Estudante Internacional, fixar valores diferenciados para os estudantes internacionais. As propinas podem ser pagas em prestações, a definir pelo Conselho de Gestão da Faculdade de Belas-Artes. CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E DE SERIAÇÃO Na seleção dos candidatos será efetuada uma avaliação global do seu percurso, sujeita a uma classificação na escala numérica de 0 a 20 valores, em que serão considerados os seguintes critérios: Classificação do grau académico de que são titulares, sendo que no caso de graus académicos obtidos em estabelecimentos de ensino superior estrangeiros, a classificação será a resultante da conversão proporcional da classificação obtida para a escala de classificação portuguesa, quando o estabelecimento de ensino superior estrangeiro adote uma escala diferente desta; Apreciação do currículo académico, científico, técnico e artístico; Experiência profissional relevante na área do ciclo de estudos. Os candidatos serão seriados de acordo com a pontuação obtida na avaliação, resultante da média aritmética simples das classificações atribuídas a cada um dos critérios de seleção, sendo considerados excluídos do procedimento de seleção os candidatos que obtenham nota inferior a 9,5 valores. Poderá ser efetuada uma entrevista de seleção aos candidatos, se o coordenador do curso entender necessário, passando nesse caso a mesma a integrar os critérios de avaliação acima indicados, sendo excluídos do procedimento de seleção os candidatos que não compareçam à entrevista.

Práticas tipográficas e editoriais contemporâneas

Preço para verificar