Crítica, curadoria e teorias da arte

Mestrado

Em Lisboa

Preço para verificar

Descrição

  • Tipologia

    Mestrado

  • Local

    Lisboa

  • Início

    Datas a escolher

De base teórica, este mestrado fornece uma formação alargada e compartilhada entre os principais domínios de reflexão e teorização do campo artístico contemporâneo, dentro do espírito da área Científica de Ciências da Arte e do Património da FBAUL, centrando-se na actualidade de tradicionais discursos sobre a arte (História da Arte, sobretudo Moderna e Contemporânea, Crítica de Arte, Estética) e dos problemas teóricos levantados pela curadoria de arte contemporânea.

Instalações

Localização

Início

Lisboa
Ver mapa
M Alameda da Universidade, 1649004

Início

Datas a escolherInscrições abertas

Perguntas & Respostas

Levanta as tuas perguntas e outros utilizadores poder-te-ão responder

Quem queres que te responda?

Publicaremos apenas o seu nome e pergunta

Opiniões

Programa

Oferecendo uma plataforma inicial mais alargada, mobilizando uma reflexão articulada das teorias das artes visuais em geral, o mestrado desenvolve-se numa estrutura convergente direccionada para as seguintes áreas de especialização: Critica de Arte, Curadoria Artística, Historia da Arte e Estética. A ideia é articular a informação de competências a linhas de investigação que os estudantes se podem integrar. As unidades curriculares, que definem os troncos de especialização interna ao curso, enquadram os modos contemporâneos de pensar e os mecanismos que envolvem o sistema da arte, em especial o contemporâneo. Neste sentido, a Curadoria não é aqui explorada somente na linha mais técnica da museografia, mas como conteúdo possibilitador de práticas variadas. A estrutura múltipla enunciada no título desta pós-graduação, propõe um foco disciplinar sustentado na referida tradição das Ciências da Arte, ao mesmo tempo que identifica uma abertura de opções que responda a necessidades particulares de investigação científico-artística. Os objetivos e intenções fundamentais são os seguintes: Estudos avançados e contemporâneos, embora com interesse histórico pelas genealogias, na área das Ciências da Arte (Crítica de Arte, Curadoria, História da Arte, Estética). Uma articulação entre uma proposta ampla de estrutura com graus de especialização assente nas unidades curriculares. Uma estrutura por módulos das unidades curriculares centrais e obrigatórias, segundo temas diferenciados e específicos aliados a preocupações investigativas atuais. A partir do trabalho de coordenação científica dos Professores Coordenadores de cada unidade curricular, serão convidados especialistas e investigadores das diferentes linhas de trabalho. É exemplo as Conversas com Críticos de Arte, desenvolvidas em finais do 2ºsemestre. Apresentação de uma plataforma alargada e sustentada das principais disciplinas de teorização e reflexão sobre a produção artística, definidoras das unidades curriculares obrigatórias, diferenciando-as entre si. Revela uma agilidade na ligação a outros mestrados e à produção científica, com atenção à produção e investigação artística de dimensão prática específica de uma Faculdade de Belas Artes. Sustenta uma articulação, proximidade e colaboração, com as linhas de investigação do CIEBA. Os exercícios curriculares e de avaliação são integrados em actividades de pesquisa e investigação do CIEBA. No caso, o mestrado tem envolvimento directo com a edição digital CONVOCARTE – Revista de Ciências da Arte, com primeiro número previsto para inícios de Outubro de 2015. OBJETIVOS Objetivos gerais definidos para o curso: Fornecer formação alargada inicial em Ciência e Teorias da Arte, desenvolvendo-a numa especificação opcional por semestre que assume na dissertação uma das três especialidades assentes nas principais Unidades Curriculares. Dar continuidade à licenciatura de Ciências da Arte e do Património a interesses teóricos de outras áreas da Faculdade de Belas Artes. Paralelamente aos cursos existentes, de Mestrado em Museologia e do Mestrado em Ciências da Conservação, Restauro e Produção de Arte Contemporânea, apresentar um mestrado alargado e segundo troncos específicos, enquanto desenvolvimentos da formação de primeiro ciclo, no âmbito da Crítica da Arte, da Curadoria e das Teorias da Arte. Promover e desenvolver linhas de investigação em Ciências da Arte. Preparar linhas de trabalho e investigação que possam ter desenvolvimento em outros ciclos de formação (mestrado e doutoramento) numa articulação com CIEBA (Centro de Investigação e Estudos em Belas-Artes). COORDENAÇÃO CIENTÍFICA Consulte aqui a equipa de coordenação deste curso. PLANO CURRICULAR Consulte aqui o Plano de Estudos (pdf) Organização do ciclo de estudos O grau de Mestre em Crítica, Curadoria e Teorias da Arte é conferido aos que tiverem obtido 120 ECTS, através da aprovação no curso de Mestrado em Crítica, Curadoria e Teorias da Arte (60 ECTS) e da aprovação na defesa de um trabalho final original (60 ECTS) – dissertação de natureza científica original ou trabalho de projecto. Todas as aulas são lecionadas em português. Como tal, recomenda-se um domínio independente da língua portuguesa (no mínimo, nível B1, de acordo com o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas). Informação legal Ciclo de estudos acreditado pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) em 2014. Registado pela Direção-Geral do Ensino Superior com o n.º R/A-CR 66/2014. Estrutura curricular e plano de estudos publicados no Despacho n.º 15063/2014, em Diário da República, 2.ª série, n.º 239, de 11 de dezembro de 2014. HORÁRIOS Consulte aqui o horário atualmente em vigor para o ciclo de estudos. O plano de estudos prevê ainda a frequência de uma optativa de outros Mestrados da Faculdade. Esta optativa decorrerá nos horários definidos pelo Mestrado de origem. QUEM SE PODE CANDIDATAR São admitidos como candidatos à inscrição no Mestrado em Crítica, Curadoria e Teorias da Arte: Os titulares de grau de licenciado ou equivalente legal nas áreas de Belas-Artes, de História e Teorias da Arte, de Museologia ou Museografia, aceitando-se ainda outras variantes artísticas; Os titulares de grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um estado aderente a este Processo nas áreas acima indicadas; Os titulares de um grau académico superior estrangeiro nas áreas de Belas-Artes, de História e Teorias da Arte, de Museologia ou Museografia, aceitando-se ainda outras variantes artísticas, que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo Conselho Científico da Faculdade de Belas-Artes; Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para realização desde ciclo de estudos pela Comissão de Estudos Pós-Graduados da Faculdade de Belas-Artes. Candidatura de estudantes finalistas São ainda admitidas candidaturas de estudantes que se encontrem em fase de conclusão de Licenciatura, nas áreas acima indicadas, num estabelecimento de ensino superior português. Para tal, e em substituição do documento comprovativo do grau académico, o candidato deverá submeter uma declaração, sob compromisso de honra, de que se encontra em fase de conclusão de ciclo de estudos conducente ao grau de licenciado, com indicação da classificação final esperada. Em caso de admissão no Mestrado, a mesma fica condicionada à apresentação de documento comprovativo da obtenção do grau académico, obrigatoriamente até ao termo do prazo fixado para o efeito. Informações mais detalhadas sobre as condições de candidatura e de admissão de estudantes em fase de conclusão de Licenciatura, devem ser consultadas na área relativa ao processo de candidatura a ingresso. COMO APRESENTAR A CANDIDATURA A apresentação da candidatura é efetuada exclusivamente on-line, através da plataforma Fenix. Todas as informações relativas ao processo de candidatura (datas, vagas, documentos necessários e forma de submissão da candidatura) podem ser consultadas aqui. Pela apresentação da candidatura é devida uma taxa de candidatura, não reembolsável. PROPINAS Consulte aqui a propina atualmente fixada para a frequência do curso. O valor da propina para os estudantes em regime geral a tempo integral é fixado anualmente pelo Conselho Geral da Universidade de Lisboa, que pode, ao abrigo do Estatuto do Estudante Internacional, fixar valores diferenciados para os estudantes internacionais. As propinas podem ser pagas em prestações, a definir pelo Conselho de Gestão da Faculdade de Belas-Artes. CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E DE SERIAÇÃO Na seleção dos candidatos será efetuada uma avaliação global do seu percurso, sujeita a uma classificação na escala numérica de 0 a 20 valores, em que serão considerados os seguintes critérios: Classificação do grau académico de que são titulares, sendo que no caso de graus académicos obtidos em estabelecimentos de ensino superior estrangeiros, a classificação será a resultante da conversão proporcional da classificação obtida para a escala de classificação portuguesa, quando o estabelecimento de ensino superior estrangeiro adote uma escala diferente desta; Apreciação do currículo académico, científico, técnico e artístico; Experiência profissional relevante na área do ciclo de estudos. Os candidatos serão seriados de acordo com a pontuação obtida na avaliação, resultante da média aritmética simples das classificações atribuídas a cada um dos critérios de seleção, sendo considerados excluídos do procedimento de seleção os candidatos que obtenham nota inferior a 9,5 valores. Poderá ser efetuada uma entrevista de seleção aos candidatos, se o coordenador do curso entender necessário, passando nesse caso a mesma a integrar os critérios de avaliação acima indicados, sendo excluídos do procedimento de seleção os candidatos que não compareçam à entrevista.

Crítica, curadoria e teorias da arte

Preço para verificar